Trump abriu a porta do inferno

GOP Presidential Candidates Debate In MilwaukeeA campanha presidencial nos Estados Unidos anda quentíssima e o calor vem de um tema que derrubou Donald Trump: as mulheres.

A corrida que tira o fôlego de Trump começou com a publicação de um vídeo gravado em 2005, de uma conversa dele com o produtor de um programa de TV. Trump faz comentários vulgares sobre as mulheres, depois de confessar que, mesmo casado, tentou ter relações sexuais com uma mulher casada, porque, “quando você é uma estrela, as mulheres deixam você fazer qualquer coisa com elas”.

Trump assume o fato, pede desculpas e deveria ter parado por aí. Boquirroto arrogante, ele foi além, para acusar o marido da adversária, Hillary, o ex-presidente Bill Clinton de abusar de mulheres. Não satisfeito, ele levou para o segundo debate três mulheres que teriam sido vítimas do Bill. Quis constranger a Hillary.

“Pau que dá em Chico, dá em Francisco”. A reação às acusações do Trump foram imediatas. Várias mulheres assediadas por ele apareceram para dar depoimento sobre as taras do candidato. Na mesma esteira, financiadores da campanha dele pediram devolução do dinheiro e gente do partido dele saiu da campanha. Um desastre, que deverá definir a eleição.

Mas, como “seguro morreu de velho”, os Democratas não aceitaram a conversa de campanha fácil. Todos entraram em campo para vencer, até mesmo o Presidente Barack Obama, com bastante vontade.

A arrogância é péssima companheira numa campanha eleitoral.

Por Jackson Vasconcelos

Deixe um comentário