Planejamento? Onde?

Técnicos que comandaram mais de um clube da Série A na temporada 2015

Técnicos que comandaram mais de um clube da Série A na temporada 2015

Os times que lutam contra o rebaixamento para a Série “B” esticam as emoções do Campeonato Brasileiro. Os jogadores e dirigentes dos demais empurram o tempo com a barriga à espera do último jogo e planejam, dizem, a temporada do próximo ano. Uma promessa que olhada pelo retrovisor não garante grande coisa, porque não é possível acreditar que clubes de futebol planejem a participação num campeonato longo como o Brasileiro sem considerar o papel dos técnicos.

Dos 20 clubes disputam o Campeonato na Série “A”, somente um começou e terminou o ano com o mesmo técnico. Seis trocaram apenas duas vezes. Os demais fizeram a dança das cadeiras, com mais de três técnicos no ano. A tabela está abaixo.

Tecnicos.2015Tabela

Chega em bom momento, portanto, a entrevista do Cristian Corsi, general manager da operação brasileira da NIKE desde 2012 ao caderno especial “CEO’s” da revista Meio & Mensagem.  

Meio&MensagemPara ele, cinco anos é prazo curto no conceito de planejamento e, os grandes eventos, Copa da Mundo e Olimpíada, são fatos circunstanciais. Nos clubes? A experiência me ensinou que uma semana é longo prazo.

Cristian respondeu sobre a expectativa de venda em torno dos Jogos:

“Costumam nos perguntar se estamos executando planos em função da Copa do Mundo ou da Olimpíada. Dizemos que não. Conto sempre a mesma história porque é importante para desmistificar. Temos mais de 20 anos de relacionamento com jogadores e com a seleção brasileira de futebol. Como subsidiária, temos quase 17 anos. Nosso planejamento no curto prazo chega a 2020. Temos um plano chamado Brasil 2020 que definiu o tipo de marca que queremos ter. Quando isso estava definido a Nike não sabia que o Brasil sediaria a Copa nem tampouco a Olimpíada. Trabalhei no Brasil entre 2007 e 2010, e de 2012 até hoje. Eu estava aqui quando o Brasil foi escolhido, e já tínhamos o plano 2020”.

Olhar pra longe, desenhar os cenários possíveis, medir cada passo, isso é planejamento. Lamentavelmente, a vista dos dirigentes dos clubes de futebol não consegue fazer a curva das duas horas seguintes à realização de cada jogo.

Por Jackson Vasconcelos

Deixe um comentário