No meio do caminho teve um feriado

Nelson Motta confirma, oito anos depois, que a decisão do Sérgio Cabral Filho de decretar feriado na véspera da eleição para eleger Eduardo Paes deu certo. O fato está de passagem no artigo  “Na era da pós-verdade” publicado pelo Nelson no Caderno Eleições 2016, da edição do jornal O Globo de segunda-feira (10/10):

“Em 2008, fiz campanha para Fernando Gabeira, até  pedi votos na televisão. Heroica e milagrosamente, ele foi ao segundo turno e, certo da vitória, fui viajar com minhas filhas. Não votamos no segundo turno, e Eduardo Paes ganhou por 50 mil votos” – (Para ampliar, clique na imagem).

1010-oglobonelsonmotta-feriado

Mas, para dar certo, a estratégia aplicada pelo governador Sérgio Cabral Filho precisou de uma mãozinha do candidato que ele derrotou. O último programa de TV do Fernando Gabeira, nos momentos finais da campanha, apresentou uma pesquisa que garantia a vitória dele. Deu no que deu.

Com certeza, ao apresentar o resultado da pesquisa no último programa, a equipe do Fernando Gabeira pensou conquistar o voto dos eleitores “oportunistas”, gente que não quer perder o voto e, por isso, escolhe o vencedor. Uma classificação da turma do marketing eleitoral, que não provou ser verdade.

Na mesma edição de O Globo, pouco abaixo do artigo de Nelson Motta, o repórter Marlen Couto encaixou sobre o tema, o texto: “Folga de Alto Risco – Feriado no meio do caminho para as urnas”. Reproduzo aqui, pelo valor que tem ele como elemento de estudo para a formulação de estratégias para as campanhas:

1010-oglobomarlencouto-feriado

Por Jackson Vasconcelos

Deixe um comentário