Jair, o professor. Lauro, o mau aluno.

A gente sabe que não é nada fácil a vida dos jornalistas neste mundo novo, onde existem as mídias sociais e ninguém precisa ser refém da imprensa tradicional. Os políticos, vítimas preferenciais da mídia tradicional, começam a descobrir um caminho para trocar de posição com os jornalistas.

Durante o carnaval, o jornalista Lauro Jardim viu como é complicado fazer política e jornalismo ao mesmo tempo com mídia social à disposição de todos.

Lauro Jardim publicou sobre Jair Bolsonaro:

“Jair Bolsonaro deu a sua receita para resolver a guerra da Rocinha, num grande evento promovido na semana passada pelo BTG Pactual. Uma solução simples — e idiota. A uma plateia de mil executivos do mercado financeiro, Bolsonaro disse que mandaria um helicóptero derramar milhares de folhetos sobre a favela, avisando que daria um prazo de seis horas para os bandidos se entregarem. Findo este tempo, se a bandidagem continuasse escondida, metralharia a Rocinha. Sinal dos tempos, foi aplaudido pelo público”.

Lauro publicou a notícia. Jair Bolsonaro reagiu. Lauro publicou a informação prestada pelo Jair Bolsonaro, mas como atualização da nota, assim, com certo desdém.

Jair postou um vídeo que, convincente, trouxe para a trincheira dele um jornalista que tem o peso do Lauro Jardim, o Alexandre Garcia. Jair usou a imagem e a voz do Alexandre Garcia a favor dele.

Novos tempos na comunicação política.

Por Jackson Vasconcelos

Deixe um comentário