Constrangimento comum

Quem faz as leis federais neste país? Os deputados federais, os senadores e o próprio Presidente da República. A resposta não teria adjetivos se o resultado de tais leis na vida de seus autores não fosse trágico e por vezes cômico, quando a gente entra em campanha. É o caso das leis que organizam e fazem funcionar os partidos políticos.

Geraldo Alckmin perdeu preciosos minutos em todas as entrevistas para explicar a vida dos filiados ao PSDB. Ana Amélia, vice na chapa dele, passou por apertos iguais para explicar que diabos ela faz no PP. Eduardo Paes, no RJ, mandou esconder a marca dele nas propagandas na TV da turma do MDB fake. Marina Silva passa apertada pela discussão sobre democracia partidária, confrontada com a saída da Rede de quadros importantes.

Gente na cadeia continua filiada.

Além disso, temos as tais coligações como elementos que definem o tempo de exposição na TV e no rádio, outra situação de constrangimento constante.

Daí, pergunto: por que diabos essa gente que faz as leis e passa aperto nas campanhas não muda isso? Há muita mudança boa para fazer. Pra mim, pagador de impostos, bastaria uma: Não ser mais obrigado a doar os impostos que pago para os partidos políticos e para as campanhas de candidatos que só eles, sem ouvir nem mesmos os filiados, escolhem.

Enfim, vida que segue.

Por Jackson Vasconcelos

Deixe um comentário